segunda-feira, 22 de junho de 2009

Missão... comprida!






Sucesso retumbante, assim podemos considerar o pontapé de saída do projecto de Responsabilidade Social conjunto dos bloggers moçambicanos lançado no segundo encontro de Maio do corrente ano. Aliás, após este parto dificílimo (céus, o quão dificil é desembolsar uns trocados!) podemos afirmar, orgulhosos, "Yes, we can!" acrescentando confiantes "C’est possible!".

Amigos da Pediatria do Hospital Geral da Machava, assim fomos designados por mães, acompanhantes, meninos com dói-dói e funcionários da pediatria, afinal essa estória de blogs não é do conhecimento de todos, que emocionados e incrédulos foram agraciados por um gesto nobre e cada vez mais difícil de testemunhar: a solidariedade.

As 9h, Ximbitane, Yndongah e Kiluba, uma amiga que mesmo nao sendo blogger aderiu a nossa causa, chegavam carregadas de brinquedos e de uma parte do farnel (sumos, bolachas e bolos). Pouco depois chegava Shirangano. Nyikiwa e Nyabetse, sim, a blogger na diaspora, chegavam carregadas de apetitosas sandes.

Perdido algures, na emoção e na confusão da designação HGM (Hospital Geral da Machava ou Centro de Saúde da Machava), aprumado como mandava a ocasião, Chacate Joaquim veio na boleia de Jorge Saiete. Egidio Vaz, ficou na promessa de "dentro de 15min"... A team parecia completa mas... "Quem mais disse que vinha? Basilio Muhate ta bizz com aulas, Mutisse foi a Mondlanine... Aparentemente já cá estamos todos".

Yndoh e Xim, não mugiam e nem tugiam, em silêncio e entre olhares discretamente cúmplices indagavam-se se outras "promessas" se fariam presentes no palco dos acontecimentos. Quase 10h, um desconhecido passou e foi abordado pela Yndoh, "Uf, pelo menos 1", segredavamos um pouco aliviadas. 20min depois, o ilustre desconhecido transformou-se em palhaço e se instalou o delirio no seio da pequenada para o espanto dos bloggers Chacate e Saiete que com essa não contavam.

A ansiedade ainda tomava conta das vasikate Xim e Yndoh, "Ele virá?", questionavamo-nos com olhares pois faltava "pouco pra quase". A Direcção do Hospital chamou a Yndoh para testemunhar a organização da mesa da festa. Nyikiwa também subiu para apoiar e pouco depois, numa breve chamada, Yndoh diz: "Xim, recebe o nosso convidado"!

Tapete, luzes, câmara, acção... Tabasilly com "Vôvô dele" fizeram a sua entrée e fomos ao delírio, afinal "It’s possible!". O olhar de espanto e de alegria de todos no piso da Pediatria foi incrível. Médica, enfermeiros e serventes não se coibiram em expressar a sua admiração e alegria pela presença do músico convidado. Estava na hora!

Veio o emocionado e gaguejante discurso dos blogger’s proferido pelo Chacate. A Direcção da Pediatria, na voz da Dra. Suzete, agradeceu o gesto e convidou as estrelas da festa a degustarem do lanche entre as brincadeiras do palhaço. Quando o lanche terminou, parecia que tudo já estava dito e feita, mas faltava a entrega dos brindes.

Xim, em acto inesperado e arrojado, perguntou aos presentes se não conheciam o senhor que estava ao seu lado. Em uníssomo os presentes responderam que o conheciam e a questão "o vão deixar ir embora sem falar na linguagem que só ele conhece?" foi lançada. Perante a resposta negativa dos presentes, o refrão "canta, canta, canta..." se fez ouvir. Alegando, falta de instrumentos e fragilidades na saúde (estava gripado), Tabasilly ensaiou uma desculpa que só atiçou os presentes. "É uma delicia,... é uma delicia, vôvô dele".

Pronto, o show começou e foi ao clímax total! A capella de Tabasilly, secundada pelos presentes, exímios cantores e dançarinos, serviu também para a entrega dos presentes por parte deste e dos bloggers. A festa não mais parou, nem parecia que estavamos numa unidade sanitária e a poucos metros da morgue, tal era a contagiante alegria. Mães emocionadas agradeceram o gesto, pediram um "repite" para com outros hospitais e para com aquele em particular e o mesmo foi dito pelo pessoal do hospital na hora do adeus. Nas entrelinhas leu-se "Solidarizem-se sempre connosco"!

Porque não? A missão ficou comprida pessoal! Lembrar que, para além das crianças hospitalizadas, crianças em ambulatório foram também as estrelas do dia. O Natal está a porta e não podemos defraudar as expectativas que criamos naquele local. Passemos a outro estágio da nossa responsabilidade social, não deixemos para amanhã o que podemos fazer hoje. Contribuamos, vale tudo (livros, brinquedos, roupa para criança ou dinheiro para a compra de bens que tanto fazem falta) pois não há raio de sol mais brilhante do que o sorriso de uma criança!

9 comentários:

Martin de Sousa disse...

Boa cena. Força. O vosso acto deve ser multiplicado por revelar o que tem nos faltado enquanto compatriotas: solidariedade para com os outros.
Na azáfama do nosso dia a dia somos capazes de passar por alguém caído sem nos darmos conta ou mesmo ignorar, sem nos preocuparmos em saber se aquele ser humano dorme ou dormiu de vez. Esquecemo-nos de nos dar a mão para subir um degrau.
Se multiplicarmos esse gesto, será uma maravilha. Será uma demonstração para os políticos que a pobreza, a solidariedade, deve sair dos papeis dos discursos e dos diversos planos para uma plataforma de acção como vocês deram o exemplo. Já me sinto parte do movimento mesmo sem ter contribuído. Afinal me identifico com ele.

otília gradim disse...

Parabéns!

É uma excelente iniciativa!

Gostava te tocar impressões sobre como se pode ajudar (a esta distancia) estas iniciativas por isso deixo-lhe o meu email otiliagradimreisinho@gmail.com

Saudações
otília

SHIRANGANO disse...

Foi um daqueles raros e inesqueciveis dias impossivel de medir em palavras.
Ja vivi optimos dias, mas um dia magico igual aquele, onde a alegria e a felicidade fluiam naturalmente, nunca havia experimentado.
Sentir o sorriso espontaneo da pequenada e as respectivas maezinhas foi gratificante em toda essa missao.
Avante vasikate!

X!mb!t@nE disse...

Obrigada pela força, Martin! Contamos com o teu contributo para a campanha do Natal

X!mb!t@nE disse...

Otilia, é possivel ajudar sim. Tivemos contribuiçoes de fora de Moçambique.

Para a campanha de Natal gostariamos oferecer presentes nao so para as crianças como também para a propria pediatria. Livros infantis e brinquedos seriam de grande ajuda.

Saudacoes

X!mb!t@nE disse...

Shir, estas coberto de razao! De tudo o que ja vivi na blogsfera nada se iguala a emoçao vivida no sabado.

otília gradim disse...

X!mb!t@nE

Terei muito prazer em ajudar e
desde que seja programado com tempo é possível mobilizar mais pessoas.
Por favor quando lhe for possivel faça um contacto por email para não estar a interferir no blog.

Saudações
otília

AGRY disse...

Esta manifestação dos “bloggers solidários” será (foi) suponho, o ponto de partida para outras campanhas ainda mais abrangentes, digo eu! Será isto?
Por outro lado, este desafio pode (e deve) ser extensivo a outras geografias. Antes de mim, já alguém se mostrou disponível o que é interessante e revelador de que a solidariedade é uma ponte que aproxima as pessoas.
Parabéns às Vasikates e a todos que, com elas, partilharam esta excelente iniciativa.

Nelson disse...

Em iniciativas dessas me impressiona como nao precisa de "tanto" para ajudar o proximo. Precisa so de um coracao