segunda-feira, 29 de junho de 2009

O cabelo



‘O cabelo é a moldura do rosto”

O cabelo é um dos símbolos mais importantes da tanto da feminilidade quanto da masculinidade, ele desempenha um papel fundamental na composição, modelação e definição da aparência. Para muitos de nós o cabelo projecta uma mensagem, dando a conhecer a personalidade da pessoa, chegando muitas vezes a não ser necessário falar com ela, bastando apenas, olhar para o cabelo, para se perceber o seu estado de espírito, as suas vaidades(?), enfim é um prenúncio do que somos, seja homem ou mulher.

Do lado feminino muitas mulheres quando não estão bem com o cabelo que usam, sentem-se com a auto estima em baixo e super inseguras, portanto o cabelo é simultaneamente estectica, beleza, sedução, afirmação e segurança, por isso é que pelo menos uma vez por semana, algumas delas, visitam um cabeleireiro.Não imaginam quando chega o domingo a tarde e ela não teve tempo de cuidar do cabelo, só de pensar que vai sair a rua por uma semana com o cabelo desarranjado é um desgosto!

Dado o poder e a força que o cabelo vem assumindo nos últimos tempos o mercado deste evoluiu muito e é bem movimentado, e recheado, existem várias opções desde os produtos que o transformam aliasando-o ou encaracolando-o, apliques, perucas, tranças, dreads e até prescindir deles virou moda, em tempos só os homens poderiam tirar todo o cabelo, agora é muito comum encontrar mulheres sem um cabelinho sequer, mas também a reciproca é verdadeira é comum encontrar homens que usam tranças ‘tradicionalmente’ femininas, nada contra, desde que estejam bem arranjadinhos porque não?


Os cabelos também viraram um negócio lucrativo à vários níveis, tanto para quem cuida deles (salões de cabeleiro, hoje institutos de beleza), para quem revende os vários produtos a ele relacionados, assim como há mulheres que os criam para depois cortarem e venderem, este negócio (das extenções) é muito lucrativo e atinge até celebridades casos da actriz e cantora Cher que vendeu os seus cabelos por cerca um milhão de dólares para pagar um cirurgião estéctico!


Esta busca da estectica, segurança enfim um aditivo na beleza feminina do lado masculino nem sempre é encarada com bons olhos.Muitos homens pensam que as mulheres buscam alternativas ao cabelo natural, porque querem esconder a sua realidade, chegando até a fazer piadinhas.Uma das razões para que isso suceda cada vez mais é que nos tempos de hoje as mulheres têm uma agenda diária super preenchida tendo que cuidar da casa, marido, filhos, trabalho etc e muitas vezes não encontra um tempinho para si própria e claro para o cabelo, mas também é preciso aceitarmos e admitirmos que se fosse o inverso uma despreocupação com o cabelo também geraria outra inquietação!

Não que eu seja acérrima nem fervorosa defensora de apliques e outras transformações que se fazem hoje ao cabelo mas a verdade que seja dita manter o cabelo natural requer muitos cuidados é uma empreitada inimaginável, daí que para racionalizar, optem pelas alternativas que o mercado oferece. Portanto, estamos apenas a unir o útil ao agradável, afinal quem não gosta de se sentir bela, ou qual o homem que não gosta de se fazer acompanhar por uma beldade e que esteja na moda?

Outro aspecto a ter em conta que provavelmente desagrade aos homens são os investimentos no cabelo, muitos homens acham que cuidar do cabelo é uma despesa desnecessária, nalguns casos podem ter razão (ai, ai, ai) é que há mulheres mudam o cabelo porque a amiga, vizinha irmã ou colega mudou, e pior não se preocupa em querer saber se o companheiro vai gostar ou não. Penso que seria importante dar algum espaço para que ele dê uma opinião e diga como gosta de vê-la.

Já para o público masculino, o cabelo deixou ser uma simples forma de se apresentar, a fase de ir cortar cabelo literalmente já passou! É comum vê-los passar horas e horas no salão a acertar a “escovinha/picante”. Há um aspecto que os deixa bastante preocupados é a queda do cabelo que os torna calvos e até mesmo carecas, agora já há soluções para esse “mal” os homens já podem fazer implantes no cabelo, agora não me perguntem se as carapinhas também podem ser implantadas porque não sei. Mas não se preocupem, há um ditado que diz que “é dos carecas que elas gostam mais” pode até ser... oh meninas o que acham?

Para terminar e ao tudo indica o cabelo é um assunto do qual todo o mundo entende um pouco por isso é que também não está isento de mitos. Verdadeiros ou não, muitos de nós seguimo-los como sempre, vamos recordar alguns deles:

- Os cabelos brancos quando arracados multiplicam-se – Esta de certeza não é nova,
-Os muçulmanos depois do sexo lavam os cabelos (ou a cabeça?)-Como forma de se purificarem, é que depois do sexo sentem-se imundos (?),
-Quem está menstruada não pode pegar cabelo de ninguém, porque pode se partir- Pois é, sempre que forem ao salão não se esqueçam de perguntar se a cabelereira está “naqueles dias”,
-Duas pessoas não podem trançar a mesma cabeça-Ohh esta também não é nova, dizem que a cabeça doi,
-Durante a gravidez, os cabelos crescem mais- Bem, até é verdade, deve haver uma explicaçã científica para o fenómeno.

Como viram o cabelo é mais do que um complemento da cabeça...

10 comentários:

Avid disse...

Epa eu adoro o meu cabelo e gasto maningue mola com ele hahaha...e dificilmente fico completamente satisfeita. Depois do nascimento da minha filha caiu-me por meses...sofri como uma condenada e so ao fim de 3 ou 4 anos que voltou a ser o que era.Hoje dou uma cortada de vez em quando e evito extravagancias com ele ehhehe
Bjs meus

P.S. Ando ausente e cheia de xodades de vcs mhas amoras mas logo logo volto as lides.

Avid disse...

Por falar em cabelo...riam um cadito com o link abaixo
Bjs meus

http://www.youtube.com/watch?v=qj8LP494bFs&feature=related

X!mb!t@nE disse...

Hehehehehe, kida, voce anda que anda sumida: tou zangadinha com tu, Avid!

Yndoh, cabelos, hehehehe, so que os tem sabe pelo que passa.

PS: Ja agora, podias falar das doenças do cabelo. A gente so diz que o cabelo se esta a partir, esta fraco e faz tratamentos capilares que talvez nao sejam os correctos. Pode ser?

Bjus meus (plagio)

Yndongah disse...

Pois é linda, os cabelos por vezes dão nos cabo do orçamento, principalmente quando ainda não descobrimos qual é o produto adequado.Os meus são um desgosto, só funcionam quando estão naturais, basta um produto para estragar tudo, já tentei vários produtos e nada, agora descobri um bem “cafoninha” parece que vai dar certo e já batí o recorde de retoques ,4 vezes… é que antes não ia para além do 2o hehe, o que me safa é que adoro mirabas, e não gasto muito com elas.
Bjs
PS: Volte logo, we miss u

Yndongah disse...

É irmã, acho possivel sim o que dizes em relação ao tratamento incorrecto, pois na maior parte das vezes basta que o cabelo esteja fraco ou a quebrar-se para se recomendar um tratamento, cujo tipo varia de acordo com o preço, não se faz um diagnostico (se é que é possível), para descobrir o que origina o enfraquecimento ou queda do cabelo, e por via disso recomendar o tratamento adequado.
Vou seguir a tua dica, investigar mais sobre as doencas quem sabe descobrimos algo?
BJKS

Nyikiwa disse...

Concordo que o cabelo é importante para homens e mulheres, mas também há exageros nos dias actuais. Há gente que prefere matar os filhos de fome em troca de extensões. Desviam dinheiro de rancho para comprar cabelos.

Ademar Oliveira de Lima disse...

Estive por aqui para conhecer o seu trabalho no blog! Abraços Ademar!! A Propósito conhece a banda de rock Pedra1?

Julio Mutisse disse...

Eu acho até legítimo que V.Excias se preocupem pelo cabelo (aparência no geral) mas hey, VAKITE, vocês exageram. Conheço alguém que, DIZEM, pernoitou no cabeleireiro para ir a sessão do dia 20 de Junho (HGM) vê se pode?

Yndongah disse...

Pois é irmanita, não só acontece com os cabelos, a mania de ostentação, manter as aparências, faz como que muitos andem em altos carros, com altas roupas quando lá em casa é uma miséria…Questão de prioridades sei la….

Ademar, obrigaddo pela visita, vou retribui-la imediatamente e não conheço a banda a que se refere.

Mutisse, “a mandzendze”… Essa carapuça não me serviu não! hehe

Júlio Mutisse disse...

Yndo querida, por acaso conheces a pessoa de quem falo? HEhehehehe. Não tenho culpa, foi o exemplo mais prático de "exagero" que encontrei... heheheheeh Mandzendze qual quê? vê se pode