quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Bjs meus


Começo hoje a escrever aqui, no Vasikate.

O convite feito pelas meninas, encheu-me de alegria.
Com estranheza, ainda não sei com exactidão sobre o que falarei aqui todas as quartas-feiras. Na (in)certeza, vou falar de nós, mulheres, seres, mães, filhas, muitas vezes fantasmas desta sociedade que nos pariu. Vou falar das alegrias de ser mulher, dos rancores camuflados em submissão, nossos orgulhos, cegueiras e das nossas eternas lutas. Vou também escrever crónicas quando a inspiração permitir e “roubar” algumas autoras para me ajudarem a colorir estes momentos. O cor-de-rosa orgulhoso, será inevitável aqui, as quartas-feiras... Cheguei!!! Deu pra notar ;o) ???

9 comentários:

X!mb!t@nE disse...

Seja muito benvinda, Avid! O primeiro passo é o mais dificil, mas depois vamos imitanto o primeiro no segundo, contruindo o terceiro...
e Ops!

Yndongah disse...

Deu p'ra no tar sim que a Avid chegou...
Seja bem vinda querida!

Bjs meus (hehe esta tem direitos de autor)

poesia disse...

Também eu felicito Avid por ter aderido a este projecto, tão interessante, iniciado por Ximbintane e Yndongah.
Tenho a certeza estarmos na presença de um reforço de peso. Os principais beneficiados
são, em última instância, os visitantes deste blog.
Felicidades e tudo de bom para todas e hoje, muito em particular, para Avid
Forte abraço

Anja Rakas disse...

Ahahah Avid..e como chegaste.
Andarei na área!
Bjs

Jácome D`Alva disse...

Ximbitane e amigas,
Depois do post Diet e Light entornaram a sopa mesmo... Espero que agora não queime porque estava deliciosa...

Dede Moquivalaka disse...

Anima-nos tua presenc,a.
Dede'

Júlio Mutisse disse...

Bem vinda, espero que escrevas sobre o NÃO no feminino, esse fenómeno... hehehe

Um amigo estava todo desolado ontem, tinha recebido o centésimo não da dama de quem ele gosta e que ele acredita que gosta dele tb. Rssssssss

Outro amigo, numa prosa com o título "Delírio" (título proposto para o livro dele a sair brevemente) escreveu (sobre o não): "[Quando eu morrer] Digam a Cândida mulher que sempre quis amar e que por nove vezes me disse não, que apesar de partir triste por não me ter amado, parto feliz por a ter pretendido e por não ter me declarado apaixonado pela décima vez. Digam a essa mulher que não espero vê-la mais, pois não acredito na vida depois da morte, mas antes do meu corpo gelar, enquanto o sangue correr para se estagnar num canto antes de desaparecer em mim
e para deixar a minha carne a mercê dos vermes, tenho a certeza que a irei sentir"

Fenómeno difícil este não é? Espero que escrevas sobre as razões pelas quais as mulheres dizem tantos NÃOS... mesmo quando tem que dizer sim.

Nelson disse...

Agora 'e so esperar...
Que ansia meu Deus...

Reflectindo disse...

Avid, estamos ansiosos. abracão