segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Mulheres ao volante

“Mulher no volante, perigo constante

O preconceito em relação à mulher ao volante é generalizado.Para além das caricaturas e piadas- penso que todos nós já recebemos por email - várias vezes na estrada ouvimos homens a dizer ”só podia ser mulher” ou chegam mesmo a “obrigá-la” a fazer uma manobra perigosa, pois intimidam-na com a buzina e insultos.

É muito mais fácil para um homem cortar prioridade a uma mulher, do que a um outro homem. É que eles (os homens) têm toda a certeza que conduzem melhor do que as mulheres!


Ora, conduzir o que é? Ou melhor conduzir bem o que é? Será que basta ter habilidade para fazer gincanas a alta velocidade? É importante salientar que para além da circulação dos automóveis existe um conjunto de factores que condicionam a boa condução como é o caso de peões, os sinais de trânsito, a própria viatura, o ambiente em que conduz, etc.

Há, portanto, vários tipos de condução e vários tipos de condutores. Alguns bons e outros maus, daí que não se justifique a generalização do tipo “basta ser mulher então conduz mal”.

O trânsito está cada vez mais intenso e complexo. Os condutores além de terem em conta as suas capacidades, têm que contar com os comportamentos imprevisíveis, irracionais, agressivos e muitas vezes perigosos de outros condutores. Há também que considerar as condições do próprio carro, claro.

Podemos então avaliar, em termos de género, qual o melhor ao volante analisando estas perspectivas:

A mulher é pela condução defensiva! Age de forma que lhe permite prever o comportamento dos outros condutores e reagir em conformidade com cada situação. Outro ponto positivo, é de que poucas vezes ela se faz a rua, sem que o seu carro possua todos os elementos de segurança em funcionamento. É difícil encontrar, por exemplo, uma mulher a conduzir um carro sem iluminação!

Concordo que possa em alguns casos faltar-lhes ousadia, mas, só por isso devem ser consideradas perigo constante? Será que realmente colocam vidas em perigo?

O comportamento dos homens é bem diferente! Não restam dúvidas que observam a condução defensiva, são mais flexíveis, porém têm um lado muito arriscado: conduzem em alta velocidade, sob efeito do álcool, conduzem a noite sem iluminação enfim... Comportam-se como se não houvesse nada à sua volta, ou responsabilidades, não tendo receio em colocar vidas em risco, sobretudo quando estão com os “copos”, o que para estes significa pura adrenalina!

Pois bem qual dos dois é mais seguro? Não acham que é altura de mudarmos o ditado para “homem ao volante, perigo constante”? Que tal?

19 comentários:

AGRY disse...

Yondah
Eu cá não gosto de conduzir. Prefiro ser conduzido e, de preferência, por mulheres.Mau feitio? Nem por isso
Boa semana

daniel disse...

Yndongah

Bons condutores há em ambos os sexos, como os maus.
Normalmente a conduçáo defensíva é a mais aconselhável.
Essa será mais praticada por mulheres, por princípio, de natureza mais suave.
Estas, se boas condutoras, são iguais a qualquer bom condutor.
Saudações,
Daniel

AGRY disse...

Yndongah
Mil desculpas minhas.Nem eu sei como fiz esta troca de nomes. Reinventei um nome sem a interessada ter sido ouvida ou achada.
Mea culpa

Anónimo disse...

Missangulekile...nwineeee, provocações só?!
a mente por detrás é que é responsável pela máquina. é ela, que quando alcoolizada imprime uma certa dinámica e quando não; outra.é ela que quando nervosa, feliz,pertubada,etc, etc, se reflecte na condução que é feita. verdade, é que pode ser uma mente masculina ou femenina...e é bom não confundir excesso de zelo, com a condução defensiva. o que noto em muitas mulheres, é puro excesso de zelo, ou não?

Júlio Mutisse disse...

Yndongah

Há um exagero neste post. Sinto um QUÊ de "defesa" da "classe".

Há muitos homens que conduzem mal e porcamente, como existem mulheres que confundem conduzir devagar (não importa onde) com conduzir bem.

Os dois últimos parágrafos indiciam outro preconceito, o de que os homens são irresponsáveis ao volante em contraponto com as super responsáveis mulheres. Não é de todo verdade.

Da mesma forma que existem MUITOS homens irresponsáveis ao volante, que fazem aquelas coisas que descreves, há também MUITA mulher irresponsável que serve amarula enquanto conduz.

Moral da história: moderação e responsabilidade. Todos temos que estar cientes disso.

É sintomático; mas a mesma mulher que "dorme" a 40h mais a direita da via "negando" afastar para que quem está (pelo menos) a 60 passe, quando passa as nossas fronteiras sabe estar do lado certo.

O mesmo homem que ostenta uma 2M enquanto conduz aqui, sem cinto de segurança, com crianças "soltas" pelo carro etc, quando atravessa a fronteira não pisa linha contínua, não bebe, e anda decinto apertado.

Como é que classificas isto?

Jonathan McCharty disse...

Yndongah,
Este e' um tema "polemico"!
Depois de tirar a minha carta, as primeiras aulas de "aperfeicoamento" foram dadas por uma mulher, na altura namorada, que acho que conduz bem. Ainda hoje tenho que reclamar quando ela esta ao volante, porque ela conduz como se estivesse a ser perseguida! Mas temos que ser realistas! A conducao de muitas mulheres e' um "stress" nao so para elas proprias, como para os condutores a sua volta! A percepcao que tenho e' que, as mulheres entram em panico facilmente e ficam atrapalhadas numa determinada situacao, seja curva, retaguarda, etc. Isso faz com q elas queiram se livrar o mais rapido possivel, pior se alguem esta' a buzinar! Eu, por exemplo, evito ao maximo buzinar para uma mulher, para evitar problemas desnecessarios! Por isso, o meu apelo as mulheres e' que nao entrem em panico, seja qual for a situacao! Evitem se auto-pressionar, porque isso e' um apelo a irracionalidade na conducao!
Tenham uma boa semana, mulheres condutoras!

Matsinhe disse...

Estou plenamente de acordo com o anónimo e com o mano Júlio (que fazer se discordar dele corta-me as benesses).

Minha namorada é o stress em pessoa ao volante. Nem o tempo faz ela mudar. Só para ilustrar não sei se ela alguma vez engrenou a 4ª hehehee.

MAs também conheço mulheres que conduzem muitíssimo bem. Correm onde devem correr, andam devagar noutros pontos e sabem se desembaraçar BEM das situações.

Conheço homens que conduzem mal, muito mal mesmo, daqueles que causam pânico na via ao estilo dos motoristas de chapa ou ainda pior.

Mas enfim é tal coisa "a mente por detrás é que é responsável pela máquina e verdade, é que pode ser uma mente masculina ou femenina".

jfmarcelo disse...

Hola:

Acabo de ver tu blog.

Espero que visites mis blogs, son fotos de mi pueblo, de España y de Italia y Francia:

http://blog.iespana.es/jfmmzorita

http://blog.iespana.es/jfmm1

http://blog.iespana.es/jfmarcelo

donde encontrarás los enlaces de todos los blogs.

UN SALUDO DESDE ESPAÑA.

Yndongah disse...

Agry,
Não é mau feitio ser conduzido por mulheres, aliás somos boas condutoras, não só de carro…
Ahhh o meu nome. Perdoado!

Yndongah disse...

Daniel,
Muito obrigado pela visita.
Concordo consigo quanto á necessidade de optarmos todos –independentemente do género- pela condução defensiva, pois, só assim se criará um bom ambiente na estrada.

Volte sempre

Yndongah disse...

Amigo anónimo
Não há maprovoco nada!Excesso de zelo?penso que está a exagerar, do jeito que as coisas estão todo cuidado é pouco!

Yndongah disse...

Júlio,
Pode ser que exagerei em algum ponto, a intenção é de chamar a vossa atenção ao preconceito em relação as mulheres no volante.Como é que o Júlio(e outros homens), se comportam se no lugar da senhora que anda a 40km está um homem?

O que relatas no teu último parágrafo é real, penso que ao contrário daqui, doutro lado da fronteira as medidas de coação são aplicadas a quem não cumpre as regras.

Yndongah disse...

Jonathan

Essa de receber aulas de uma mulher é mesmo boa. Gostava que me contasse como se saiu, é que o contrário tem sido difícil.Namorado/Marido como instrutor de condução acaba em “guerra”.

Espero que não admire a boa condução dessa mulher pelo facto de conduzir como se estivesse a ser perseguida, é que para muitos (homens) a mulher só considerada boa condutora se for capaz de fazer “malabarismos” hehe.

Thanks pelo apelo de não pânico e continue a não buzinar para as mulheres!

Yndongah disse...

Oh Matsinhe,

Será mesmo necessário ter engrenado uma quarta para se ser boa condutora?

PS: Vocês homens são unidos hein!não apareceu aqui nenhum a concordar comigo quanto aos “maus tratos” a que as mulheres são alvo nas estradas. hehe

Jonathan McCharty disse...

Yndongah,
Eu nao tenho problemas com a cnducao da minha cara metade! Quando digo "como se estivesse a ser perseguida", estou a salientar que ela se sente "confortavel" com a velocidade, mas devo referir que e' sempre uma conducao atenciosa! Vezes sem conta, ela se desembaraca de situacoes complicadas, de forma muito subtil!
Quanto as "aulas de aperfeicoamento", essas foram um stress do caracas! Eu tirei a carta de pesados, num camiao antiquerrimo, em que para meter uma mudanca, so' tinha que ser a martelada! Imagina, logo a seguir, ter que conduzir um corola! No primeiro dia, me lembro de "saltar" algumas mudancas, porque eu exercia muita forca, pensando ainda que estava naquele "bedford"! Epa, a dama gritava comigo que nao se fartava! Por isso, o tratamento do professor ao aluno, e' sempre rispido e independe do genero!

Jonathan McCharty disse...

Cuidado com esses blogs que aparecem a convidar! Muitas vezes, costumam ser uma armadilha para oferecer um ataque de virus!

Anónimo disse...

(aliás somos boas condutoras, não só de carro…) Pode ser verdade... costumo achar-me um excelente cozinheiro, mas zangam sempre e dizem que bagunco tudo, pergunto mas a comida nao esta boa, claro que esta optima, mas desorganizaste e sujasste a cozinha, walo-walo kayeee...la vou eu me retirando de la. A dias vinha com uma amiga e zas um tipo corta-lhe prioridade ela seu 'Car...' va passear longe, perguntei porque ela estava aos berros: estou cansada de ser mandada lavar tanque. Qualquer pessoa pode insultar e qualquer pessoa pode conduzir bem, tem que aprender e ganhar gosto. Ah... me esquecia, passar lapis ou sombra sei la, cremes, baton, olhar-se ao espelho central ou da pala de sol, procurar essas coisas na bolsa, arranjar cabelo, sobretudo quando esta algum 'metrosexual' no carro ao lado ou que planeia ultrapassar costuma atrapalhar muitissimo o transito.

Chacate Joaquim disse...

Muito bem aqui o debate está mesmo quente.

Vou começar por dizer que somos iguais mas o homem tem que ser cavalheiro...

É frequente ouvir "deixe me sair ou entrar não esta aver que sou mulher"?

A condução exige flexibilidade e atenção para agir com toda acerteza.

A esposa do Jonathan foi Professora dele... ahahah engraçado essa! mas não é por ter sido sua professora que ela é boa automobilista.

Sabem! há um pormenor que deve ser compreendido nessas comparações. Eu visitei uma mina de ouro na RSA onde trabalhavam mulheres e uma outra de homens eu compreendi que igualidade como tal é uma utopia da Humanidade.

É verdade que a mulher também pega a pá mas diferentemente do homem. tal como o homem funciona como professor pré-escolar mas diferente da mulher é como professoras universitárias exerce a função mas diferente do homem.

Só me custa avaliar a eficácia da muhler na condução, em relação ao homem porque em outras áreas quem tira melhores resultados em difíceis condições para mim é o melhor.

É numa empresa um carro com algumas dificuldades vai ao homem não sei se é pela coragem ou é capacidade!

Pensa comigo

Júlio Mutisse disse...

Isto está animado.

Gostei da tirada sobre a bagunça na cozinha neste local onde se discute a bagunça na estrada (cujo mote são as mulheres ao volante). Foi demais, mais ainda quando o anónimo diz: "pergunto mas a comida nao esta boa, claro que esta optima, mas desorganizaste e sujasste a cozinha, walo-walo kayeee...la vou eu me retirando de la."

Hahaaa. Moral da história: não basta conduzir ou cozinhar bem, é necessário não embaraçar ninguém; não criar BAGUNÇA.

Yndongah irmã, os maus tratos na estrada são recíprocos. Basta estar na estrada para ser insultado. Não importa se és homem ou mulher serás insultada, inclusive, por homens e mulheres.

Já ouvi uma mulher (que conduz muito bem por acaso) a praguejar para outra dizendo: "acha que isto é uma cozinha ou o quê? Deve estar a confundir o volante com o manípulo do fogão"... isto dito por uma mulher para outra.

Ser homem não imuniza ninguém contra insultos.